terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Saudade sem nome



Agora chegam as ausências arrastadas por uma saudade sem nome. Chega a lucidez de momentos que foram tudo, e partem as loucuras de outro tempo que nunca sendo tudo, foram quase tudo. Fica "o tudo", o momento que começou , acabou e ficou - de tanto ser real ou absurdo. Fica o que deixamos ficar no passado, os instantes que quebraram a rotina porque nos gritavam a palavra certa mas nós não queríamos ouvir porque achávamos que nós e só nós estávamos certos, que nós e só nos tínhamos todos os sonhos do mundo. Fica o murmúrio que a realidade nos contou ao ouvido e que há-de fazer sempre parte de nós. E a isto chamamos vida. A vida é um momento e essa vida si é só nossa. Real ou absurdo ? Não deixa de ser momento.. . não deixa de ser vida. Passageira ou ilusória ? Não deixa de ser nossa.. A diferença mora nos momentos que se atam a sonhos e realidades tantas vezes irreais. Porque a vida é mesmo isso, um momento feito de momentos cheios da nossa história. E isto, esta “vida” feita de letras, de frases incapazes de dizer algo mais, isto é o meu momento da minha vida. E acreditem, é só mais um, pois há momentos que se contam mais no seu descontar..

4 comentários:

Thiago disse...

*-* adorei o texto.

visite:
http://mylosttear.blogspot.com/

Miss Gladstone disse...

lindo lindo miga

M. disse...

Lindo texto!

Sonhador disse...

Parabens pelo Blog vou te seguir.

Veja esse : www.alemaysolucoes.com